Geral

Menos de 1% das empresas conhecem os mecanismos de incentivos à inovação

Consultoria francesa GAC aposta no aumento da competitividade do setor produtivo por meio de recursos viabilizados pela Lei do Bem

São Paulo, 8 de dezembro de 2016 – A GAC Brasil, consultoria internacional focada no fomento à inovação, realizou um levantamento no País sobre o volume de empresas brasileiras com potencial para melhorarem os resultados por meio de mecanismos públicos de fomento à inovação, especialmente a Lei do Bem.

A adesão das empresas no País ainda é baixa, visto que o último relatório publicado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) demonstra que apenas 1.206 delas apresentaram suas atividades de PD&I para análise. Esse número de companhias corresponde a menos de 1% das tributadas pelo lucro fiscal real no Brasil.

“Mesmo com as dificuldades encontradas em 2015, um ano de retração da economia, acreditamos que existe um potencial para muitas empresas otimizarem seus resultados por meio da Lei do Bem no Brasil”, afirma Norma Garcia, presidente da GAC Brasil. “O desconhecimento do benefício ainda é grande, o que revela grandes oportunidades para as empresas nacionais de produtos e serviços ganharem competitividade no mercado global”, sinaliza Norma.

De acordo com a GAC, um outro ponto de destaque da sondagem é a dificuldade existente para identificar a inovação dentro da empresa. “A inovação não precisa ser disruptiva ou estar atrelada a criação de um novo produto ou serviço. Ela pode estar presente em uma melhoria de processo, por exemplo”, explica Norma.

“É importante realizar um estudo técnico profundo para identificar e fundamentar a inovação realizada pela empresa. Um estudo bem conduzido, utilizando os conceitos trazidos pelo manual de Frascati – que é uma referência para identificação de atividades de PD&I – e respondendo às questões feitas pelo MCTIC , tende a maximizar os resultados de forma segura e sustentável”, conclui Norma.

Sobre a GAC

A francesa GAC Group é a maior consultoria do mundo na obtenção de recursos para inovação. Presente em quatro continentes, chegou ao Brasil em 2011. Com uma carteira de mais de 3 mil clientes no mundo, realiza análise técnica, fiscal, contábil e estratégica, e auxilia as empresas que investem em projetos inovadores a obterem planejamento tributário, incentivos fiscais e captação de recursos. Com 1.600 projetos realizados por ano, gera economias de 500 milhões de euros para seus clientes em todo o mundo.

 

Anúncios

Um comentário em “Menos de 1% das empresas conhecem os mecanismos de incentivos à inovação”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s